Vitamina D: entenda sua importância para a saúde muscular

Você provavelmente já deve ter ouvido falar que os raios...
   

Você provavelmente já deve ter ouvido falar que os raios de sol são fonte natural de Vitamina D. Ou ainda que ela pode ser encontrada em peixes, leite e derivados, frutos do mar, óleo de fígado de bacalhau, gema de ovo e, é claro, no Extima.

A vitamina D possui várias funções, como garantir uma concentração adequada de cálcio e fósforo no sangue, o que promove a saúde dos ossos. Ela também tem função essencial no equilíbrio de vários outros órgãos e células do corpo. Mas, em relação à saúde muscular, qual a sua importância?

Aumento de força

A vitamina D contribui para o desenvolvimento da força muscular, porque atua na formação das próprias fibras musculares – as células estruturais do órgão. Da mesma forma que atua em relação aos ossos, ela faz parte do processo básico e primordial da construção de novos tecido, a partir do controle do fornecimento de cálcio e fósforo ao organismo.

A vitamina também garante, especificamente pelo melhor aproveitamento do cálcio, a contração adequada das fibras. Isso proporciona uma maior segurança nos movimentos e na prática de exercícios, já que os músculos possuem alicerces mais firmes. Ou seja, ela favorece tanto a quantidade quanto a qualidade da nossa massa muscular.

Regeneração muscular

O mesmo processo é importante para a regeneração dos músculos. Ela é necessária quando um exercício de força provoca pequenas lesões no tecido. A vitamina D, então, auxilia no processo de “cura” indiretamente, já que é importante na constituição de células do tecido muscular que sintetizarão as proteínas regeneradoras durante a atividade física.

Essa regeneração é o que leva ao aumento da massa muscular.

Ajuda a diminuir os efeitos da Sarcopenia

A falta de vitamina D, por sua vez, desequilibra o fluxo de cálcio e potássio no corpo. Isso potencializa a atrofia e a fraqueza dos músculos. Depois dos 30 anos, se não corrigida essa deficiência (e somada à má alimentação e sedentarismo), gradualmente pode-se desencadear a Sarcopenia.

Em pessoas idosas, o quadro é um possível fator determinante para a ocorrência de quedas, por exemplo. A situação fica ainda mais grave porque a vitamina D também é essencial para a manutenção da saúde óssea. Portanto, caso aconteça um tombo, as chances de fratura são muito maiores.

Nessa faixa etária, a suplementação do composto é indicada. À partir dos 70, a pele perde capacidade de gerar vitamina D suficiente, mesmo se exposta ao sol – a sua principal fonte de produção. Além disso, é recomendada a ingestão de alimentos que contenham a vitamina em sua composição, como óleos de fígado de peixes e derivados do leite, e também de suplementos nutricionais, como Extima.